2 (2).png

O amadurecimento da Internet está exigindo que as empresas e instituições repensem seus portais. O consumidor já demanda portais que contenham conteúdo e layout customizados de acordo com seu perfil. A empresa precisa responder com um sistema que permita a segregação dos públicos e a entrega de diferentes conteúdos para as diversas comunidades que atende.

Esse novo patamar no qual a empresa e seus diferentes públicos podem interagir de maneira mais fluída e orgânica está baseado no conceito de web 2.0, que presume a prestação de serviços, a geração de novos negócios, a colaboração e o compartilhamento de informações de forma simples e intuitiva.

Os Portais devem contar com autoatendimento no qual seja possível encontrar produtos ou serviços, verificar condições e efetuar a compra ou contratação imediata, preferencialmente sem contato humano. Mais do que simplesmente interagir com o cliente o portal deve ser simples e amigável, permitindo ao mais novato usuário consiga encontrar e fazer o que deseja no Portal, sem ler nenhuma ajuda, pois o concorrente está somente a um clique de distância.

Os Portais Multicomunidades devem estar aptos a suportar todas as áreas da empresa, desde marketing, vendas,  recursos humanos, administração, pesquisa e desenvolvimento. Pelo portal a companhia pode: identificar clientes em potencial (prospects) e mais importante, criar um relacionamento que torne natural a sua conversão em clientes, atender consumidores online, prestar serviços, apresentar ofertas segmentadas, permitir a pesquisa de produtos por características e a consulta de preços e condições de pagamento, receber inscrições para vagas em aberto e estreitar relacionamento com investidores.

Para prover toda essa gama de serviços o conteúdo deve ser construído e inserido de maneira distribuída pelos diversos departamentos da companhia, em uma interface amigável e a partir de múltiplos meios - computadores conectados à Internet, celulares, smartphones e outros. Esse modelo replica a produção do conhecimento dentro da organização, agiliza o processo de atualização do portal, promove oportunidades de novos negócios e viabiliza a interação prospects / cliente e a sua marca.

Nesse cenário, seu gerenciador de conteúdo deve ser de simples operação, onde qualquer funcionário possa inserir, editar e excluir conteúdo (texto, fotos, vídeos e áudio), identificar perfis de interesse, realizar atendimentos e promover novos negócios, tornando o portal mais dinâmico e aderente às atividades principais da companhia.

Um publicador deve permitir a indexação correta do conteúdo, tornando o portal amigável, além de permitir a segregação de acesso a conteúdos e documentos considerados de uso restrito. 

 

Free Quality Link Directory